lunes, 28 de septiembre de 2009

el nombre sagrado (cuento corto)

Los caracteres kanji son una evidencia de que la belleza es un atributo universalmente percibido.

Hace unos años, habrían representado el misterio exótico de un Japón medieval e inexplorado. hoy, son un atisbo a una cultura que lidera el desarrollo tecnológico y cultural mundial. y los japoneses están listos para imponer todavía más su tiránica y minimalista presencia en cada uno de nuestros rincones de consumo. algún dia todos seremos japoneses, por lo menos en parte.
En un cuento que leí de niño, habia un idioma secreto, que solo podía ser leido por quienes conociesen sin excepción todos los simbolos que lo contenian, y cada letra era generada por su inmediata precedente: así, habian 24 letras "e", una para cada letra que la anteceda, y varias letras "z" nunca usadas.

Un caracter kanji también es como una curva. al leer la primera y la siguiente, declaramos que sabemos el idioma secreto de los motores. Al leer la primera curva de suzuka, nos obligamos a recorrer las ondas interminables hasta Dunlop, de ahi después del puente arrojarnos a la Hairpin,spoon, para enfrentar la ultima crossoveer. una interminable y obsesiva aria que será declamada este Domingo 53 veces por las roncas voces de combustión y aceite.

Si los japoneses quieren confirmar que han conquistado el circo de Moss y Fangio, pueden hacerlo este Domingo. Han traido a nuestros ávidos ojos Pentax el picadero final, el palco máximo para el ritual canonizante de caucho y gasolina, el trapecio imposible para accidentar el sueño: nos han dado en fonemas universales el Sagrado Nombre de Suzuka.

9 comentarios:

  1. Que satisfação enorme em ler este post! Também sou fã confesso de Suzuka, de onde o GP do Japão jamais devia ter saído. Sua sinuosidade impenetrável se apegou de tal forma à imagem mental que eu tinha do Japão que até hoje me custa pensar que foi desenhado por um holandês.

    Mas pensando bem, isso não é problema. Pois Hugenholtz talvez não tenha desenhado de fato Suzuka. Havia um terreno, acidentado, cheio de peculiaridades, ao qual o arquiteto permaneceu fiel para encaixar as curvas, deixá-las fluir sobre o solo - postura muito diferente aliás, de um outro certo arquiteto que adora impôr seu nivelamento e seus cortes e seus segmentos de reta sem ao menos tentar integrá-los à paisagem.

    Asseguro que não li o conto a que você se refere. O kanji é de fato uma das escritas mais belas do mundo, e difíceis. Se um traço é definido pelo precedente e determina o que o sucede, então sua metáfora com as curvas de Suzuka não poderia ser mais bela. Um circuito que se deixa levar pelas curvas naturais e que a cada volta constrói sua própria narrativa. Saudades desse lugar!

    ResponderEliminar
  2. Comentamos juntos nossos respectivos blogs!

    Meu espanhol não raro me trai, por isso fui obrigado a reler seus escritos para me assegurar de alguns pontos - e para me assegurar que meu comentário corresponda e dialogue com ele.

    Por isso, aí vai um adendo. Caso o conto que você leu quando criança de fato exista, confesso que jamais o li. Caso ele exista apenas como dimensão em teu conto... bem, também não o li.

    ResponderEliminar
  3. Pura poesía para describir uno de los circuitos más elegantes de la F1 actual.

    La subida a Dunlop es, simple y llanamente, una de las secciones más técnicas de la F1 (con permiso de las enlazadas de Maggots, Becketts y Corpse).

    ¡Y spoon! ¡Creo que no la he cogido bien en toda mi triste existencia!

    Doctor, qué gran post.

    ResponderEliminar
  4. Grande Xará,


    Essa pista é fabulosa,seu traçado,sua história tudo é muito interessante.Fuji é muito fraca,se comparada a essa maravilha.

    Teremos uma corrida de verdade outra vez.


    abraço

    ResponderEliminar
  5. Me ha gustado mucho la entrada está genial. Saludos

    ResponderEliminar
  6. Un caracter kanji también es como una curva. al leer la primera y la siguiente, declaramos que sabemos el idioma secreto de los motores.

    Uma das frases mais bonitas que já li, e olha que meu espanhol é sofrivel.
    Porém aqui foi como ouvir uma canção de Billie Holyday, não é preciso sabe inglês pra entender que ela canta sobre o amor...

    ResponderEliminar
  7. Grande Iriarte!!!

    Que post, brother... Cresci gostando de Suzuka, sabedor que os japoneses estão na vanguarda da tecnologia...

    E é sempre um prazer ver uma corrida de F1 em SUzuka... Não tenho nada contra Fuji, mas Susuka é Suzuka...

    ResponderEliminar
  8. Me uno a los elogios. La perfeccion de los caracteres, el misterio que encierran...Comparar los trazos de un caracter kanji con la trazada de un circuito...

    Un saludo.

    ResponderEliminar
  9. Mas até que Fuji nos proporcionou corridas legais nos dois últimos anos...

    ...mas só de ser a pista onde Roberto Pupo Moreno conquistou seu único pódio na F-1 faz com que eu idolatre Suzuka, rs

    ResponderEliminar

sinta-sé a vontade de comentar em portugués
comentarios y ideas en español son bienvenidas