martes, 20 de julio de 2010

fragmento um: aerodinamicista


estaba alí, espalhado como um boneco de vudú, solitário como um filho que vai pra guerra. aaah!!tantas aletas para o meu atleta, tantas brigas com a minha esposa pra vé-lo nesta sala...

Sun Tzu disse:
se na procura de uma solução ao problema aerodinámico encontramos várias soluções, e é destas opções que resultará a individualidade da obra, então podemos definir ao aerodinamicista como um artista...


Mais muitas coisas nada artísticas acontecem muito antes de que o artista sequer saiba que pintará a sua obra, uma dependéncia criativa da qual el se envergonha, mais da cual não pode se rehabilitar. Distância entre-eixos, regulamentos, peso mínimo, dinheiro, requerimentos tecnológicos, possibilidades tecnológicas, limitações tecnológicas, tempo materiais, segurança... ...na hora de chegar as minhas mãos, realmente é precisso ser um artista para saber onde está o meu trabalho: ser um poeta para entender o regulamento, um danzarino para esquivar a falta de dinheiro e tempo, um músico para afinar a as notas de silício e fibra de carbono..aaah! mais o mais belo trabalho e ser um escultor, um entendido na inteligência do vento, o único que poderá decidir o sentido dos vetores lá na saída do carro, quando a 300 km/hr tenha o inimigo á espreita. e tudo terá que estar alí dentro em março, dentro de esse volume.

Nem um leve pensamento pra pintura? porque é disso que nós, fanáticos sedentos, nos alimentamos. Só temos o jogo de sombra e reflexos, que delata a verdadeira forma do corpo, as curvas ambiciosas do desejo.  Não? não, nunca saberemos a verdadeira extenssão da asa dianteira, nem a envergadura daquela aleta de esqualo... só teremos a sequencia interminável de limites que nos fazem suspeitar a obra. A pintura? isso não é o meu campo de trabalho

Aerodinamicistas! deveríam lhes dar uma lata de plastilina, o melhor , uma lata de spray pra graffiti.

Nas lacónicas listas da wikipedia, nos registros das universidades, ou na imaginação doente dos aficionados, há pouco espaço pra escrever os seus nomes. E de sonhos destruidos e de anónimos está feita a outra lista, a dos desastre: Eifelland, Ligies JS5, Zaakspeed, Life... algunos pesadelos também começaram na mesa de desenho.

Por isso o pus alí, solitário como um boneco de vudú, na espera de que o técnico sombrío ascenda o ventilador ciclópeo, e alí veremos como seduz o vento. Veremos ele como um filho que marcha para a guerra, e sólo voltará vivo se ganha uma medalha.

7 comentarios:

  1. Que lindo artículo! pues se puede considerar a adrian newey un "leonardo da vinci" del automovilismo.. porque convierte unas letras escritas en un reglamento, en toda una obra de arte..saludos!!

    ResponderEliminar
  2. Estimado Luis,
    Una gran idea lo de hacer dos versiones una en castellano y otra en portugués ¡Eres un genio!

    ResponderEliminar
  3. gracias mis amigos!!! hace ya dos años que los amigos brasileros y portugueses me dan el honor de leer mi blog, y quiero corresponder a ese esfuerzo dándoles una facilidad.

    no duden que siempre habrá una versión en español, si es el martes, será en Zeptem.

    Silf1: Newey es el ultimo representante de una era dorada de aerodinamicistas, como Rory Byrne y Geof willis. infelizmente esta generación actual no está al nivel, el propio Aldo Costa (Ferrari) me anda desilusionando

    ResponderEliminar
  4. Xará,

    Newey é um tremendo de um projetista,são inumeros seus projetos de sucesso,e obviamente não é obra do acaso,mas sim do seu talento.
    Adicionaria na lista John Barnard.

    abraço

    ResponderEliminar
  5. O Marcelonso falou em John Barnard, eu poderia acrescentar Robin Herd, Harvey Postlethwaithe, Gordon Murray... de facto os anos 80 e 90 foram muito criativos em termos de aerodinâmica e de projectos que tanto foram um sucesso, como um tremendo fracasso.

    Belo post Luis. Continua o bom trabalho!

    ResponderEliminar
  6. Grande Luis

    Perfecto tus palabras para describir la genialidad de los proyectistas que están o ya pasarón por la F1.

    Adrian Newey para mi, és el ultimo y unico génio de la F1. ¡Ojalá! Díos que parezca un nuevo pero es dificil.

    En Nuestro Blog tambien tenemos un articulo sobre Adrian Newey -> http://bit.ly/a1aGnv .

    Perdon a todos por tener olvido del mayor proyecto del Adrian, el FW14b

    Abrazos

    ResponderEliminar
  7. Doctor,
    Esta competição da lugar a recursos..
    Grana...um tunel vale uma " pipa de massa" como se diz em Portugal... quem disse que o computador a substitui???
    Aerodinamica é uma ciencia analógica...e nossos modelos ainda não são capazes de simular-las...
    abraço!!

    ResponderEliminar

sinta-sé a vontade de comentar em portugués
comentarios y ideas en español son bienvenidas